As orelhas proeminentes (orelhas em abano) podem ser fonte de apreensão, causar constrangimento e até alterações psicológicas principalmente durante a infância. As pessoas que apresentam tais alterações comumente utilizam cabelos longos ou até chapéu como forma de “esconder” aquilo que lhes incomoda.
Este problema pode resultar de mal “fechamento” ou “soldadura” das cartilagens da orelha resultando na hipertrofia da concha e/ou “apagamento” (mal definição) da anti-helix, porção mais posterior da orelha.
A correção cirúrgica das orelhas em abano é possível e normalmente apresenta bom resultado estético proporcionando bonito formato e correto posicionamento das estruturas. Durante a cirurgia, que apresenta cicatriz somente na porção posterior (sulco) da orelha tornando-se bastante imperceptível, as cartilagens são moldadas conforme a necessidade de cada caso.
 
Candidatos a Otoplastia:
1 - indivíduos com expectativa real do procedimento que será submetido
2 – crianças em idade escolar (por volta de 7 anos de idade)

Quando evitar a Otoplastia:
1 – paciente que vem apresentando alguma forma de infecção por uso de brinco ou piercing
2 – idade menor que 5 anos

Período de recuperação:

1 – desconforto inicial nos primeiros dias que pode ser controlado com o uso de medicamentos
2 – edema mais importante (75%) que dura em média 3 a 4 semanas
3 – edema residual (25%) aproximadamente 2 meses
4 – uso de bandana por 1 semana durante o dia
5 – uso de bandana por 1 semana para dormir por +/- 30 dias
6 – exercício físicos (musculação) após 45 a 60 dias
7 – amortecimento temporário da pele

Complicações:

1 – infecção
2 – hematoma
3 – assimetria
4 – amortecimento temporário
5 – edema prolongado
6 – cicatriz hipertrófica ou quelóide

© 2011 Dr. Lincoln Graça Neto. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: