Muitos pacientes após grande perda de peso podem desenvolver flacidez de pele que pode se manifestar através de “excesso” de pele (pele redundante). Os fatores que influenciam a quantidade de pele em excesso são individuais (variam para cada pessoa), são eles: quantidade de peso perdido (em kg), idade, elasticidade natural da pele do indivíduo e a presença de estrias. Alguns pacientes podem apresentar melhora parcial da flacidez de pele através de fortalecimento muscular (aumento do tônus) através de atividades físicas coordenadas por especialistas (professores de educação física, fisioterapeutas, yoga, etc) e também através de tratamentos endermológicos (estéticos). Estes ainda em fase de comprovação científica.

Para aqueles pacientes que não obtém melhora através da atividade física uma opção é a correção através de cirurgia plástica. De maneira geral, estes procedimentos são realizados após o término ou parada da perda de peso. O que pode ocorrer após um ou dois anos do tratamento de obesidade.

As cirurgias plásticas mais freqüentes nestes casos são::

1 – cirurgia do contorno corporal (abdominoplastia, torsoplastia e nádegas)
2 – abdominoplastia
3 – lift de coxas
4 – lift de braços
5 – mamoplastia redutora
6 – mamoplastia por ptose (flacidez) mamária com uso de prótese ou não
7 – lift facial  
8 – ginecomastia (mamas exuberantes em homens)

            Algumas cirurgias listadas acima não são exclusividade dos indivíduos que perderam muito peso, por exemplo, a contornoplastia (cirurgia do contorno corporal). Ela pode ser realizada em alguns pacientes em função da idade, passado de múltiplas gestações e/ou grande flacidez de pele.

© 2011 Dr. Lincoln Graça Neto. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: