A hipertrofia mamária se caracteriza por mamas de grande volume, pendulares e que podem causar dor no dorso, ombro, tronco e braços da paciente. Associa-se com freqüência com lesões de pele por excesso de atrito com o tórax. O aumento do volume mamário se dá por acúmulo de tecido glandular, gordura e pele; obedece em grande parte das vezes, características raciais e genéticas. A  finalidade da cirurgia é restabelecer a forma das mamas proporcionando melhora do volume tornando-as mais harmônicas. Nos casos onde há desproporção entre o tamanho das aréolas estas podem ser diminuídas tornando-as mais proporcionais.            As principais candidatas para este tipo de cirurgia são as pacientes com expectativa real do procedimento que será submetida e dos resultados que a cirurgia pode lhe proporcionar levando em conta inclusive características próprias da suas mamas.

Período de recuperação:

1 – retirada do dreno em média com 1 a 2dias
2 - edema por 6 a 8 semanas
3 – exercícios físicos após 60 dias
4 – musculação após 3 a 4 meses
5 – sol após 3 a 4 meses
6 – dor e aumento do edema durante o 1 ciclo menstrual após a cirurgia
7 – malha elástica (modelador) por 60 dias

Riscos:

1 – infecção
2 – deiscência de sutura (abertura localizada dos pontos)
3 – alteração da sensibilidade das aréolas ( na maioria das vezes é temporária)
4 – necrose da aréola (mamas grandes e/ou tabagistas)
5 – reação anestésica e a medicamentos sedativos
6 – assimetria das mamas
7 – cicatrizes inestéticas

© 2011 Dr. Lincoln Graça Neto. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: