A lipodistrofia (alteração da forma) da coxa pode se dar por acúmulo exagerado de gordura, alteração do tônus da pele (flacidez) e/ou emagrecimento com grandes perdas de peso. Um importante fator é a ação da gravidade sobre a porção interna e sobre o culote. Caso haja bom tônus de pele e a quantidade de gordura não seja tão exuberante pode-se optar pela lipoaspiração como forma de tratamento. Nos demais casos o lift de coxa, cirurgia que pode associar a lipoaspiração à ressecção de pele e gordura, está indicado. Normalmente, observam-se estas alterações na porção interna da coxa. A cicatriz pode ter, na maioria das vezes, o formato vertical ou em “T”, localizando-se na área ser tratada.

Devido a grande frouxidão de pele, encontrada na maioria dos pacientes, e por esta também ser de espessura reduzida nesta região há casos onde se observa alargamento da cicatriz no pós-operatório tardio que pode ser tratado com retoque ou refazimento da cicatriz.

Tipo de anestesia: geral, peridural ou raquidiana

Período de recuperação:

1 – Edema por até 8 a 12 semanas
2 – Regressão progressiva do edema
3 – Uso de malha elástica (modelador) por aproximadamente 60 dias
4 – Necessidade de drenagem linfática com profissional especializado
5 - Clareamento da cicatriz principalmente após 12 a 18 meses
6 – Proteção do sol por 4 meses
7 – Deambulação com cuidado nas primeiras 72 hs
8 – Evite subir escadas

Riscos:

1 – Deiscência de sutura e drenagem de secreção são comuns
2 – Infecção
2 – Sangramento
3 – Seroma
4 – Fumantes devem abolir o hábito 30 dias antes da cirurgia, o cigarro aumenta os riscos de complicação em qualquer cirurgia incluindo a cicatrização.

© 2011 Dr. Lincoln Graça Neto. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: