A cirurgia do contorno corporal (body lift) é uma combinação de várias cirurgias em um mesmo tempo, incluem-se: a abdominoplastia, o lift de glúteos (nádegas), o lift de coxas e a lipoaspiração do dorso. Este procedimento cirúrgico é usualmente indicado para pacientes que perderam grande quantidade de peso e/ou, apresentam grande flacidez de pele por ação do tempo (idade) e da gravidade. Os estudos mostram a diminuição (atrofia) da espessura da derme (camada mais interna da pele e responsável pela elasticidade e resistência) à medida que o ser humano envelhece. É bastante comum a formação de estrias nas mais diversas áreas do corpo.

A cicatriz resultante é extensa e localiza-se na porção inferior abdominal próxima a pube, estende-se lateral e superiormente ao nível do bordo superior das coxas visando manter a unidade estética do quadril, prolonga-se para a porção inferior lombar próxima a transição com os glúteos. Normalmente esta cicatriz permanece sob as roupas íntimas e/ou biquínis permitindo boa aceitação por parte dos pacientes. É uma cicatriz que tem boa evolução e que eventualmente necessita de retoques.

Vale salientar que a cirurgia do contorno corporal é uma cirurgia moderna, e que tem sua indicação aumentada no mundo todo mais recentemente, principalmente após a utilização cada vez maior de técnicas cirúrgicas ou clínicas para tratamento da obesidade. A sua efetividade se deve principalmente pela possibilidade de tratar em um só tempo cirúrgico todo o tronco e o quadril, através da ressecção de pele excedente, lipoaspiração da gordura localizada e reposicionamento muscular (flacidez dos músculos da parede abdominal).

Tipo de anestesia: geral, peridural ou raquidiana

Período de recuperação:

1 – Edema 8 a 12 semanas
2 – Regressão progressiva do edema
3 – Uso de malha elástica (modelador) por aproximadamente 60 dias
4 – Necessidade de drenagem linfática com profissional especializado
5 - Clareamento da cicatriz principalmente após 12 a 18 meses
6 – Proteção do sol por 4 meses
7 – Atividades físicas 60 dias
8 – Recomenda-se o hábito de se realizar caminhadas leves no pós-operatório recente visando ativação da circulação reduzindo o risco de trombose, assim como medicação específica para este tipo de patologia por aproximadamente 1 semana.

Riscos:

1 – Infecção
2 – Sangramento
3 – Seroma
4 – Fumantes devem abolir o hábito 30 dias antes da cirurgia, o cigarro aumenta os riscos de complicação em qualquer cirurgia incluindo a cicatrização.
5 – Trombose venosa profunda e embolia pulmonar (neste caso pode ser fatal)

© 2011 Dr. Lincoln Graça Neto. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: